quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Os Varredores e Meu Tio

Impossível olhar o quadro Os Varredores - 1935 do artista brasileiro Carlos Prado e não se lembrar do filme Meu Tio - 1958 do Jacques Tati.
Essa foi a minha gostosa descoberta nesse sete de setembro chuvoso.
O MASP estava lotado por causa do feriado e eu ali quase ofendida pelo descaso com que um senhor passou ao lado de O Banco de Saint Remy. Falava alto e, pior, ignorando completamente a grandeza daquele meu quadro preferido dentre todos no mundo inteiro.
Poderia ter me irritado muito não tivesse visto, logo ali ao lado da Ponte de Monet, Os Varredores. Fui imediatamente atraída pelo quadro e em dois segundos vi o Sr. Hulot na minha frente. Lá estava ele com sua capa bege, seu chapéu e o guarda-chuva. Até mesmo o cabo da vassoura de um dos varredores me lembrou o inseparável cachimbo do Sr. Hulot.
Fiquei maravilhada com a descoberta.
Coincidência?
Tiveram as mesmas influências?
Será que Tati um dia se deparou com esse quadro e - como Jeunet que um dia olhou um Juarez Machado e levou suas cores para Amèlie Poulain - resolveu fazer de Os Varredores pano de fundo de seu filme?
Infelizmente não encontrei essa resposta, mas algumas coisas de fato os dois - Prado e Tati - tiveram em comum: ambos nasceram em 1908, estavam na Europa na década de 1920, tinham temperamento difícil, eram arredios e muito, muito talentosos.
Para minha tristeza não encontrei muita informação sobre Carlos Prado. Apesar da sua enorme contribuição ao modernismo brasileiro, o artista isolou-se em Bragança Paulista e como fez poucas exposições, acabou esquecido. Pouco encontrei sobre ele clicando no Google, mas vou continuar pesquisando. Caso alguém tenha alguma dica, será muito bem vinda.
De qualquer forma, é um delicioso exercício comparar o quadro com o filme. Vejam:

O quadro

O ambiente do filme


Um dos varredores conversando

Sr. Hulot conversa com o varredor no filme

As linhas retas da árvore do quadro

As linhas retas das plantas no filme

Detalhe da calçada no quadro

A calçada do filme

A presença do cachorrinho no quadro

Os cãezinhos no filme
.
Se você estiver em São Paulo, não deixe de passar no Masp para conferir o talento de Carlos Prado. Também não deixe de ver o maravilhoso Meu Tio.




Fonte de Pesquisa:

3 comentários:

  1. putss, realmente lembra mto mesmo pelas imagens q vc mostrou aiii..
    pena eu nao morar ai p poder assistir!

    bjuus :*

    ResponderExcluir
  2. Dri, Querida!!!

    Muito obrigado por sua visita ao BAR DOS NAVEGADORES, onde você será sempre bem-vinda...

    Seu blog é lindo, e de uma beleza subjetiva sem igual...

    Vejo que você é uma pessoa muito especial, pois percebe além das evidências...

    Voltarei mais vezes aqui, e por isso estou te seguindo...

    Parabéns pelo post, e pelo seu olhar apurado...

    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dri, Tem uns selos pra voce lá no meu blog.
    Fique a vontade.
    bjs

    ResponderExcluir