sexta-feira, 28 de maio de 2010

Everybody´s Free



Porque às vezes precisamos mesmo nos libertar...

USEM FILTRO SOLAR!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

95 - Atitudes

Coisas que você pode fazer pela tua felicidade:

1 - Tenha autoestima, identifique suas qualidades e limitações;
2 - Seja alegre sempre, isso atrairá mais alegrias na sua vida;
3 - Seja sempre honesto consigo mesmo;
4 - Tenha visão!
5 - Perdoe seus inimigos, é dificil mas tente focar suas qualidades;
6 - Avance, evolua cada dia vença um obstáculo;
7 - Todos os dias faça algo por você mesmo, mesmo uma pequena coisa;
8 - Tenha fé!
9 - Seja sempre positivo;
10 - Não sofra por bobagens... seja caridoso!
11 - Não desperdice palavras com quem não quer te ouvir;
12 - Lembre-se que só pode mudar a si mesmo;
13 - Jamais faça fofocas;
14 - Descubra seu maior defeito e lute para combatê-lo;
15 - Seja sempre gentil, gentileza gera gentileza!
16 - Arrisque-se! Vá à luta!
17 - Reconheça seus sentimentos ruins e vença-os;
18 - Admire! Contemple!
19 - Não seja injusto;
20 - Seja bondoso;
21 - Acredite em si mesmo;
22 - Seja paciente o tempo coloca tudo no lugar;
23 - Desenvolva seus talentos;
24 - Aprenda sempre;
25 - Faça preces diárias;
26 - Reflita sempre sobre suas atitudes;
27 - Pratique sabedoria e união;
28 - Não coloque a sua felicidade nas mãos de outra pessoa;
29 - Experimente algo novo todos os dias;
30 - Se você fala muito, exercite o silêncio e aprenda ouvir e vice versa;
31 - Pequenas atitudes fazem a diferença;
32 - Não se vanglorie dos seus feitos;
33 - Seja terno, mas não fraco;
34 - Não seja dono da verdade;
35 - Seja discreto;
36 - Combata a preguiça, ela só te atrapalha;
37 - Coloque seus sentidos em ação... sinta, ouça... viva!
38 - Não use opinião alheia para guiar seu destino;
39 - Saiba que irá colher aquilo que plantar;
40 - Não seja ganancioso;
41 - Leia, ouça uma boa música, veja um bom filme;
42 - Não desperdize sua energia;
43 - Admita seus erros, mas não deixe de corrigí-los;
44 - Não se prenda ao passado;
45 - Seja sempre um bom exemplo;
46 - Descubra-se!
47 - Saiba quem é e o que quer;
48 - Cuide da sua aparência;
49 - Abra-se para as oportunidades;
50 - Saiba dizer não quando necessário;
51 - Trabalhe feliz!
52 - Cuide do Planeta, economize, recicle...
53 - Seja tolerante;
54 - Defina suas prioridas todos os dias;
55 - Cuide da sua espiritualidade;
56 - Respeite-se!
57 - Pense antes de falar, pense antes de calar-se;
58 - Mantenha equilíbrio em tudo que fizer;
59 - Recolha-se de vez enquando;
60 - Tenha sonhos, planos e objetivos;
61 - Compartilhe suas conquistas e suas alegrias;
62 - Pratique um esporte;
63 - Seja agradecido;
64 - Livre-se de tudo o que é inutil na sua vida... até mesmo pessoas;
65 - Procure a felicidade nas pequenas coisas;
66 - Acredite no amor;
67 - Não tenha muita pressa;
68 - Estude sempre!
69 - Não reclame!
70 - Seja maleável e flexível;
71 - Saiba economizar;
72 - Aceite as críticas construtivas;
73 - Não tente agradar a todos;
74 - Valorize quem sempre está ao teu lado;
75 - Treine-se para encontrar soluções;
76 - Não sofra por antecipação;
77 - Não sufoque suas emoções;
78 - Não julgue as pessoas;
79 - Abrace mais vezes as pessoas;
80 - Diga mais "eu te amo";
81 - Seja solidário!
82 - Não perca tempo!
83 - Tome iniciativas;
84 - Se preciso dê o braço a torcer, escolha ser feliz ao ter razão;
85 - Tenha o coração leve e aberto;
86 - Não perca a esperança;
87 - Preste atenção ao que te faz feliz;
88 - Corra atrás dos sonhos;
89 - Não desista de seus objetivos por piores que seja a situação;
90 - Seja constante;
91 - Fuja de pessoas pessimistas;
92 - Controle sua raiva;
93 - Tenha amigos afetuosos;
94 - Faça boas escolhas;
95 - Em tempos de crise... CRIE!

(publicado na revista UMA número 100)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Talvez

"Talvez eu venha a envelhecer rápido demais. Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena.
Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida. Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei.
Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais. Mas jamais irei me considerar um derrotado.
Talvez em algum instante eu sofra uma terrível queda. Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão.
Talvez um dia o sol deixe de brilhar. Mas então irei me banhar na chuva.
Talvez um dia eu sofra alguma injustiça. Mas jamais irei assumir o papel de vítima.
Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos. Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção.
Talvez numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas. Mas não terei vergonha por esse gesto.
Talvez eu seja enganado inúmeras vezes. Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece a minha confiança.
Talvez com o tempo eu perceba que cometi grandes erros. Mas não desistirei de continuar trilhando meu caminho.
Talvez com o decorrer dos anos eu perca grandes amizades. Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos.
Talvez algumas pessoas queiram o meu mal. Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar.
Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo da música. Mas então, farei que a música siga o compasso dos meus passos.
Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris. Mas aprenderei a desenhar um, nem que seja dentro do meu coração.
Talvez hoje eu me sinta fraco. Mas amanhã irei recomeçar, nem que seja de uma maneira diferente.
Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias. Mas terei a consciência que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma.
Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música. Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo.
Talvez eu não tenha motivos para grandes comemorações. Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas.
Talvez a vontade de abandonar tudo torne-se a minha companheira. Mas ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo.
Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser. Mas passarei a admirar quem sou. Porque no final saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor.
E se ainda não me convenci disso, é porque como diz aquele ditado: “ainda não chegou o fim”Porque no final não haverá nenhum “talvez” e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia."
Aristóteles Onassis

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Enquanto Espero

Todos os dias passo um bom tempo olhando fotos pelo flickr.
É nessas horas que eu viajo pela vida que quero levar, os lugares que quero ir, as cores, aromas e sabores que ainda quero experimentar. Tudo parece tão perfeito que me esqueço que todos os dias passo pelo menos oito horas simplesmente esperando.
Esperando alguma coisa acontecer. A empresa onde trabalho continua sem muitos planos, sem muito trabalho e sem muitas expectativas, mas continuamos esperando.
E todos os dias eu me sinto uma sobrevivente. Sobrevivendo ao nada, ao marasmo, à essa longa espera. Sobrevivo à falta de um salário justo e a volta dos maravilhosos benefícios, à falta de perspectivas e à desmotivação.
Enquanto isso me sobrecarrego de afazeres ao chegar em casa num paradoxo que chegaria a ser cômico se não fosse quase trágico. Passo oito longas horas diárias esperando por mais trabalho que não vem e quando o dia acaba corro feito louca para colocar a casa em ordem, as contas em dia e a vida no lugar...
Enquando espero pelo momento de ir para casa, imagino a vida que em breve terei , escrevo e sonho...
E eu sei que alguma coisa VAI acontecer, algo de muito bom e compensador. Para a empresa e seus donos, para as pessoas que dependem dela e para mim também.
Eu sei que algo maravilhoso está prestes acontecer.
Toda essa luta diária pela sobrevivência não há de ser em vã.
Toda essa preocupação e medo... até mesmo a angústia que muitas vezes nos entala na garganta certamente trarão doces frutos.
A vida é bela, maravilhosa em toda a sua essência... eu consigo perceber isso quando olho o céu azul e iluminado toda manhã... quando passeio pelo parque e vejo a natureza tão exuberante e tão vibrante. Eu sei que esse pedacinho chato, sem muita grana para o lazer e as chateações de contas e mais contas para pagar é apenas uma fase, um tempo de vacas magras, como meu avô dizia... É apenas o plantio!
E hoje eu planto esperança para em breve colher realizações e prosperidade.
Hoje planto para muito em breve colher mais amor, saúde e felicidade.


segunda-feira, 10 de maio de 2010

Diego


Usa óculos, tem a boca e sorriso lindos!

Estudioso, inteligente, tem a melhor gargalhada.

É o amor da minha vida, marido mais perfeito do mundo todo.

Em breve será pai da Sofia e quem sabe do Domingos.

Cinéfilo, gosta de ler e de boa música.

Toca violão e baixo.

Amo tanto... pelo rest de ma vie!

Andy Warhol & Us

O dia estava mesmo com cara de Sampa. Assim meio frio, meio cinza, ameaçando chover. Bem do jeito que nós - Diego e eu - gostamos.
Perfeito para ficar em casa vendo filminho de baixo do edredom. Mas queríamos muito ver a exposição do Andy que estava acontecendo na Pinacoteca.
Lá fomos nós: ônibus, metrô, Estação da Luz! Chegamos às dezesseis horas. Nem deu tempo de visitar o Parque da Luz - ficou para a próxima.
A exposição nem era na Pinacoteca, mas na Estação Pinacoteca. Tudo lotado!
Não conseguimos sequer olhar direito as obras, mas saí de lá com a minha magnífica caneca campbell´s.
Legal mesmo foi termos passado na lojinha da Imprensa Oficial - que fica na Estação da Luz.
Milhares de livros sobre cinema. Os olhinhos do Diego brilharam e brilharam ainda mais quando achou um livro que ele queria há tempos. Saímos de lá felizes da vida. No final das contas saímos no lucro.
Nosso estômago deu sinal de vida e lá fomos nós de novo: metrô, Consolação, Center Três!
Enfim matamos a fome e dessa vez não derrubei o prato no saguão lotado do shopping - como fiz da outra vez.
De repente, chuva!
Era o que faltava para querermos voltar correndo para casa.
-Mas como? - nos perguntamos.
-Guarda-chuva novo, oras! Xadrezinho de vermelho e azul - uma graça!
Depois de dez minutos de espera desistimos do ônibus e fomos de táxi.
No caminho resolvemos parar no mercado e comprar um vinho e queijos.
Quase chegando em casa -enquanto o sinal estava fechado - ele me pede um beijo - ali mesmo sob a chuva que o guarda-chuva novo mal protegia.
O beijo estava bom, muito bom, mas o maldito invejoso que, passou de carro e, nos molhou dos pés à cabeça não era nada bonzinho.
O farol finalmente abriu para pedestres encharcados e em dois minutos estávamos em casa tomando uma ducha quentinha.
De banho tomado brindamos ao fato de estarmos em casa - de pijama e chinelinho -, felizes e protegidos do frio e da chuva, tomando nosso vinho português enquanto o molhador de casais apaixonados ainda devia estar preso num trânsito infernal e caótico. Assim espero!



quarta-feira, 5 de maio de 2010

40 - Saudades


1- Do meu vestidinho amarelo de quando eu tinha 5 anos;
2- Do cheiro do café fresquinho da minha avó;
3- De ficar dançando as músicas do ABBA com a minha mãe quando eu tinha 6 anos;
4- De fugir de casa, aos 7 anos, para tomar chá com a dona Verdilina nossa vizinha;
5- De chegar correndo da aula, trocar de roupas e ir jogar bets na rua;
6- Do bolo de fubá cremoso da minha mãe;
7- De ouvir minha avó cantando canticos religiosos quando chovia;
8- De olhar a lua com o meu avô;
9- Da risada gostosa da minha tia Isa;
10- De passar a tarde toda em cima do pé de goiabas;
11- De fazer uma montanha de gibis ao lado da rede e passar a tarde lendo;
12- De roubar jabuticabas no quintal do "seu" Chico;
13- Das histórias de fantasma da tia Maria;
14- De comprar pão no boteco do "seu" Pedro do Bar Neusa;
15- De buscar leite na chácara do "seu" Lázaro;
16- De fazer a maior bagunça tomando banho de mangueira no quintal no verão;
17- De jogar pedrinhas antes da aula começar;
18- De rabiscar o tênis, o estojo, a mão com 007, para não ter que pagar castigo;
19- De ficar rodando, fingindo ser a mulher maravilha, depois de assistir o seriado;
20- De pegar a bicicleta e sumir a tarde toda andando por todos os lugares;
21- De jogar truco com meu avô, minha tia e meus primos;
22- De gritar a dona Néca da cerca pedindo um pouco de cebolinha da horta dela;
23- De gritar a Edilane da cerca chamando ela para brincar de casinha;
24- De ouvir as broncas da minha tia porque deixei meus brinquedos jogados;
25- De ensaiar os passos de "Não se Reprima" no salão da mãe da Celinha;
26- De ouvir a vizinha gritando: "Ô wiliaaaaaaaaaaa vem tomar banho!";
27- e logo em seguida ouví-la gritar: "Ô creitôoooo vem tomar banho!";
28- e então a voz da minha avó: "Adrianaaaaaaa vem tomar banho!";
29- E depois do banho tomado assistir o Meu Pé de Laranja Lima com o meu avô;
30- De tomar a sopa gostosa da minha tia fazendo um barulhão com a boca;
31 - Dos pãezinhos pequeninos que a minha vó fazia (um para cada neto);
32 - De assistir o desenho do Garoto Juca com o meu irmão;
33 - De desvendar o que as minhas tias falavam na língua do Pê;
34 - De pegar a camisa listrada da minha mãe sem pedir para usar;
35 - De passar a tarde mexendo nas coisinhas do quarto da minha tia;
36 - De ouví-la brava no fim do dia perguntando "quem mexeu nas minhas coisas?";
37 - De fazer planos mirabolantes com a minha prima Thaís;
38 - De fugir no meio da tarde e tomar café com bolinho na casa da tia Emília;
39 - De ajudar minha vó aguar as flores e a horta;
40 - Das cores da minha infância!

Um dia Perfeito!

O céu é azul e tem poucas nuvens...
Há flores e cores por todos os lados...
Tem também um vento gostoso de início de outono e a luz do sol invade a casa pela janela da sala. Na sacada as primaveras exibem suas flores e da cozinha vem o cheiro de café fresquinho.
A música gostosa no rádio nos convida para uma dança e logo a dança vira uma corrida de pega-pega... Há gargalhadas pela casa inteira!
Hoje o almoço é na varanda e tem macarrão da nonna, de sobremesa pudim de leite.
A tarde é longa... muito longa...
O passeio é de bicicleta de cestinha e o cesto está cheio de guloseimas e um bom vinho...
Toalha xadrez na grama verdinha e o livro da julia child para terminar de ler.
Eu leio e ele fotografa. Depois deita do meu lado e faz carinho enquanto os cisnes brancos passeiam no laguinho.
As paisagens ao redor lembram positano...
Depois da soneca voltamos para casa onde os amigos aparecem para jogar conversa fora...
Alguém convida para um filme e o cheiro de pipoca invade o ar.
O filme é engraçado e novas gargalhadas ecoam pela casa.
Depois do filme o sol se põe numa visão privilegiada e o vento frio vem saudar a noite.
A família toda de pijama e chinelinhos invadem a cozinha enquanto faço a sopa.
Cada um tem uma história para contar: o marido conseguiu o patrocínio, a mais velha foi promovida no emprego, a do meio fez um lindo desenho - nós o penduramos na cozinha - e o caçula prendeu o dedo no portão. Não machucou, mas ele faz manha.
O papai dá um beijo e logo a manha passa.
A mamãe finalmente terminou o enorme cobertor colorido de crochê!
Tem sopa de legumes e muito queijo, tem pão quentinho e muita alegria...
Depois da história os pequenos dormem instantaneamente!
Os apaixonados?
Apagam a luz e dormem abraçadinhos.

40 - Filmes

1. VALENTIN - amo muito esse menininho argentino que tem 8 anos;
2. UMA VIDA ILUMINADA - locação mais linda, cheia de girassóis;
3. A LÍNGUA DAS MARIPOSAS - emoção total, lindo
4. PEIXE GRANDE - histórias bem contadas;
5. ETERNO AMOR - porque o amor é mesmo eterno;
6. SOB O SOL DA TOSCANA - me deu esperança!
7. MY HOUSE IN UMBRIA - a velhice, a solidão e os amigos;
8. A GUERRA DOS BOTÕES - coisas de meninos;
9. A CULPA É DO FIDEL - um olhar infantil sobre coisas de gente grande;
10. PIAF - UM HINO AO AMOR - cenas tocantes;
11. SEDE DE VIVER - Porque eu amo Van Gogh;
12. A COR PÚRPURA - lágrimas e esperança;
13. CARRINGTON DIAS DE PAIXÃO - o amor não escolhe;
14. SONHOS DE KUROSAWA - pura arte;
15. EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA - fantasia;
16. NOITES DE CABÍRIA - Fellini não carece explicação;
17. MODIGLIANI PAIXÃO PELA VIDA - emocionante;
18. O SOL É PARA TODOS - Gregory Peck impecável.
19. FRIDA - Cores do México;
20. ACROSS THE UNIVERSE - Beatles, beatles, beatles
21. O CARTEIRO E O POETA - Viva Neruda!
22. CINEMA PARADISO - pura magia;
23. DUBLÊ DE ANJO - encantador;
24. O MENINO DO PIJAMA LISTRADO - reflexão;
25. ALMOÇO EM AGOSTO - a mesa italiana;
26. A TETA ASSUSTADA - folclore;
27. ELSA E FRED - porque o amor não tem idade;
28. LADRÃO DE BICICLETAS - clássico italiano;
29. CHOCOLATE - delicioso;30.
A GLÓRIA DE MEU PAI - conquistas;
31. NA NATUREZA SELVAGEM - escolhas;
32. VOLVER - porque não pode faltar amodóvar;
33. ADEUS LENIN - porque as coisas mudam;
34. EDUKATORS - porque tem pessoas que nunca mudam;
35. A CASA NO FIM DO MUNDO - porque o fim do mundo não é ruim;
36. KOLYA - uma lição de amor;
37. A CIDADE DAS CRIANÇAS - bela fotografia;
38. O FABULOSO DESTINO DE AMELIE POULAIN - cores;
39. OSAMA - medo, dor...
40. A EXCENTRICA FAMILIA DE ANTONIA - belo

*não necessariamente nessa mesma ordem

40 - Livros


1- GINA foi o primeiro mas nunca terminei de ler, tive que devolver para a escola nas férias;
2- O PEQUENO PRÍNCIPE já li algumas vezes, a primeira foi aos 12 anos;
3- O mais queridinho de todos é ANARQUISTAS, GRAÇAS À DEUS - lí três vezes;
4- MINHAS MULHERES E MEUS HOMENS foi o primeiro do Mario Prata;
5- Ultimamente estou lendo três: MINHA VIDA NA FRANÇA comecei primeiro;
6- Depois veio AGOSTINHO MARTINS PEREIRA - O IDEALISTA, livro biografia do meu vizinho cineasta;
7- E agora tive que começar a ler ALICE que é o último que comprei;
8- O MUNDO DE SOFIA eu nunca consegui terminar;
9- Li há uns sete anos O RETRATO DE DORIAN GRAY;
10- Li toda a coleção do Para Gostar de Ler e descobri OS SONETOS de Vinícius;
11- Já Li O AMOR É FOGO da Nora Ehpron;
12- MADAME BOVARY ainda me aguarda;
13- mas já li OBRAS COMPLETAS do Fernando Pessoa;
14- A MULHER DE TRINTA ANOS, li quando virei Balzaquiana;
15- Recentemente descobri AS FRANGAS do Caio Fernando de Abreu;
16- CITTÁ DI ROMA é o meu segundo preferido da Zélia Gattai;
17- Confesso que já li O ALQUIMISTA, tinha 23 anos e não é que gostei dele?
18- MINHAS TUDO me fez rir à valer... de novo Mário Prata;
19- Do marido da Zélia só li DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS;
20- Biografias me interessam: ANDY WARHOL foi a mais longa;
21- VAN GOGH a que mais gostei de ler;
22- Já li o tal PRÍNCIPE do Maquiavel e achei um porre!
23- Achei o mesmo sobre a ARTE DA SABEDORIA MUNDANDA do Baltasar Gracian;
24- CARTAS À THEO é emocionante... só podia ser!
25- Já Li NANÁ do Emile Zola;
26- DOIDAS E SANTAS da Martha Medeiros;
27- Fiz as pazes com Cazuza depois de CAZUZA SÓ AS MÃES SÃO FELIZES;
27- O JOVEM WETHER de Goethe me conquistou para sempre...
28- Assim como Hermann Hesse e seu JOGO DAS CONTAS DE VIDRO;
29- CHÁ DAS CINCO COM ARISTÓLETES me fez gostar do Oscar Wilde;
30- Jack Kerouac me pegou mesmo foi com VIAJANTE SOLITÁRIO;
31- A VIDA É BELA é pequeno e dá para ler todo dia de tão gostoso que é;
32- UM ANO NA PROVENCE me fez querer morar na França...
33- e BELA TOSCANA me fez querer morar na Itália;
34 - Já COMER, REZAR, AMAR me deu vontade de viajar por ai...
35 - A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS me fez chorar;
36 - LEMBRANÇAS DE ANNE FRANK também;
37 - Já CÓDIGOS DE FAMÍLIA me fez rir que nem maluca...
38 - UM CHAPÉU PARA VIAGEM também!
39 - Essa lista é pequena, mas ainda cabe CEM DIAS ENTRE CÉU E MAR...
40 - e cabe toda minha coleção DE HISTÓRIA DA ARTE.