terça-feira, 19 de julho de 2011

Já Disponível!


Onde comprar:


Rua DR. Virgílio de Carvalho Pinto, 426 - Pinheiros - São Paulo - SP - Tel.:(11) 3081-6986

Banca Empórium
Rua Afonso Brás, 431 - Vila Nova Conceição - São Paulo

Livraria Papel Dobrado
Rua João Cachoeira, 500 - São Paulo - SP Tel.: (11) 3168 - 6089

Em breve:


sexta-feira, 8 de julho de 2011

8 de Julho

Quatro anos!
O tempo corre loucamente e quando dou por mim já é noite, já é um novo dia, já é sexta novamente, já é segunda outra vez. As horas passam e o tempo realmente voa. Nessa rapidez com que o mundo gira sem perceber já se foram quatro anos.
Quatro anos é tempo demais!
É muito tempo sem ouvir aquela voz tão agradável, sem sentir aquele abraço tão acolhedor, sem o prazer de ouvi-lo falar por horas e horas e horas...
Sinto saudades daquela barba por fazer espetando o meu rosto quando ele me abraçava, daquela mão forte que segurava a minha e de sentir aquele cheiro de pai. Uma mistura de cigarros e de loção pós-barba.
Um dia ele acariciou o meu rosto. Olhou-me da maneira mais terna que alguém poderia me olhar e depois foi embora. Partiu deixando o meu coração pequeno e dolorido, mas cheio de lembranças maravilhosas. Cheio de amor e de uma saudade que nunca passa.
Antes de ir ele me disse que não importa o que aconteça o sol continua a brilhar sobre bons e maus. Hoje o sol brilhou. O dia estava lindo e o pôr do sol foi incrível. Ele continua tendo razão em tudo o que dizia.
E ele me dizia para ser corajosa e forte. E é exatamente isso que estou tentando fazer: estou sendo a pessoa mais corajosa desse mundo ao contar nossa história e forte o bastante para não desistir dos meus sonhos.
E eu me lembro de tudo. De cada pedacinho vivido, de cada história, de cada riso e de cada lágrima. É isso o que me faz forte. Saber exatamente quem eu sou de onde eu vim e pelo que devo ser grata.
Sou grata à vida, à minha existência nesse mundo e a oportunidade de crescer e melhorar como pessoa. Sou grata pelo trabalho, pelo pão e pelo lar. Pela família, por ter um amor verdadeiro e principalmente por ter tido o privilégio de ter tido um pai-avô tão especial e maravilhoso.
Eu o amarei por toda eternidade.
Saudade meu amigo querido!